Conhecimento e proteção para um dos maiores manguezais do planeta

A natureza vasta da Margem Equatorial Brasileira, em termos de magnitude de forçantes energéticas (correntes, marés, ondas e ventos), associada à elevada riqueza biológica local, tanto em termos de espécies quanto de ecossistemas – faz com que diversos setores da sociedade voltem suas atenções às potenciais atividades econômicas a serem implementadas nessa área. Destaca-se, do ponto de vista ambiental, a presença das que são consideradas as maiores áreas de manguezais do planeta, além de inúmeras praias, alagados, bancos arenosos, reentrâncias e estuários. Toda essa particularidade ambiental evidencia a necessidade de aprofundamento e sistematização não só do conhecimento sobre a sensibilidade ambiental da região, mas também sobre as características que exercerão influência nas operações da indústria de petróleo e nas ações de contingenciamento em caso de eventuais acidentes. Assim, criou-se o projeto Costa Norte, que busca desenvolver metodologias para entender os processos costeiros e definiu a vulnerabilidade de uma das maiores áreas de manguezais do planeta. O projeto desenvolveu um modelo integrado de simulação de hidrodinâmica do mar e dispersão de óleo em ambiente web, capaz de reproduzir as condições reais do ambiente local.

Desenvolvido pela UFRJ, UERJ, UFPA e PROOCEANO. Financiado pela Enauta através da Lei do petróleo de incentivo à Pesquisa e Desenvolvimento (P&D).

Duração: iniciado em 2016; conclusão prevista para 2020.

Investimento: R$14.058.159,59

Clique aqui e acesse o website do Projeto.