Divulgação dos resultados do 2º Trimestre de 2019

Divulgamos os principais destaques operacionais da Enauta no segundo trimestre do ano, incluindo resultados de dois ativos em produção, destaques positivos no Campo de Atlanta e também a continuidade da interpretação de dados e a preparação para a futura perfuração exploratória na Bacia de Sergipe-Alagoas.

 

As atividades no Campo de Atlanta continuam superando expectativas. A produção total do Campo no segundo trimestre atingiu média de 12,8 kbbl por dia. Esse resultado corresponde à produção dos dois primeiros poços, incluindo também nove dias de produção do terceiro poço, que entrou em operação no final de junho. Este terceiro poço substituiu um dos poços produtores, que teve a operação interrompida para a troca da bomba localizada dentro do poço. O terceiro poço apresentou excelentes características de reservatório, bem como uma ótima vazão inicial, atingindo produção superior a 15 kbbl por dia, e mantendo a mesma capacidade de produção durante o mês de julho.

 

Esperamos que a média de produção do Campo de Atlanta no terceiro trimestre aumente  consideravelmente em relação ao período imediatamente anterior. As operações de intervenção no primeiro poço devem ser concluídas nos próximos dias, quando iniciaremos a substituição da bomba do segundo poço. Com base em nosso cronograma, reafirmamos a expectativa de que os três poços do Campo estejam produzindo de 25 a 27 mil barris por dia no quarto trimestre deste ano.

 

Outro acontecimento relevante no Campo de Atlanta foi a aprovação pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (“ANP”) para formalizar a transferência da participação da Dommo
Energia S.A. (“Dommo”) aos demais membros do Consórcio BS-4.

 

No Campo de Manati, no segundo trimestre, a produção média diária de gás reduziu para 2,8MMm³, refletindo, em parte, oito dias de parada programada para manutenção no trimestre, mas, principalmente, decorrente da baixa demanda por gás no nordeste.

 

Continuamos trabalhando juntamente com nossos parceiros de Consórcio, ExxonMobil e Murphy Oil, em nossos seis blocos na Bacia de Sergipe-Alagoas, com foco no planejamento do programa de perfuração esperado para ter início a partir do segundo semestre de 2020.

 

Como parte da estratégia que visa otimizar nossa carteira, demos continuidade ao processo de farm-out relacionado aos dois blocos da Bacia de Pará-Maranhão em que detemos participação de 100%.

 

Iniciamos o segundo semestre de 2019 com a expectativa de continuidade de desempenho positivo. O Campo de Atlanta, onde somos operadores com 50% de participação, está avançando e passará a contribuir ainda mais para a nossa receita e fluxo de caixa no segundo semestre do ano. As notícias positivas sobre descobertas recentes na Bacia de Sergipe-Alagoas reforçam nossa confiança no sucesso exploratório em nossos blocos. Adicionalmente, continuamos estudando a possibilidade de participação na próxima rodada de concessão e de partilha da ANP.

 

Clique aqui para acessar nossa Central de Resultados.