Bacia de Sergipe-Alagoas

Margem Continental

Lâmina d´água:

até 4.000 METROS

Fluido esperado:

ÓLEO

Possuímos participação nos blocos SEAL-M-351, SEAL-M-428, SEAL-M-430, SEAL-M-501, SEAL-M-503, SEAL-M-505, SEAL-M-573, SEAL-M-575 e SEAL-M-637.

 

Ao longo de 2020, avaliamos, junto ao Consórcio, dados sísmicos 3D dos seis primeiros blocos – o processamento dos dados definitivos foi concluído no segundo trimestre de 2020. O primeiro poço exploratório a ser perfurado na região será no prospecto Cutthroat, localizado no Bloco SEAL–M-428.

 

O pedido de licenciamento ambiental para operação de perfuração na área está em andamento, tendo o EIA/RIMA já sido protocolado pelo Operador junto ao IBAMA. A perfuração deverá ser iniciada antes do final de 2021.

 

Região com alto potencial de descobertas

 

A Bacia de Sergipe-Alagoas está localizada na margem continental da região nordeste do Brasil, abrangendo parte dos estados de Sergipe, Alagoas e uma pequena porção do estado de Pernambuco. Apresenta área total de cerca de 44 mil km², sendo aproximadamente 32 mil km² em mar até a cota batimétrica de 3.000 m e 12 mil km² na porção terrestre. Faz limite a norte com a Bacia de Pernambuco-Paraíba e a sul com a Bacia de Jacuípe.

 

A partir de 2007, novas fronteiras foram desbravadas pela indústria, iniciando a produção de óleo leve em águas profundas. A bacia ocupa cada vez mais destaque devido ao alto índice de sucesso geológico, com descobertas em águas ultra-profundas.

 

Estima-se no mercado que as descobertas em águas profundas na região ultrapassem 1,2 bilhão de boe.

 

 

Características: alto volume potencial recuperável, facilidades logísticas, prospectos de médio a baixo risco. Teste de longa duração em Farfan pela Petrobras em 2018. Expectativa de óleo leve, 30-40˚API.