Campo de Atlanta

112 MM boe

EM RESERVAS 2P

50%

DE PARTICIPAÇÃO COMO OPERADORA

2 POÇOS

EM PRODUÇÃO

CARACTERÍSTICAS:

Uma das áreas de exploração e produção mais promissoras do Brasil.

Atlanta, destaque no cenário nacional de E&P

 

Nosso desempenho como operador em águas ultraprofundas, e como única empresa privada brasileira em operação na zona de exclusão do pré-sal da Bacia de Santos; consolida nossa experiencia e lugar de destaque na produção de óleo do Brasil.

 

As características desafiadoras de Atlanta fazem desse campo único no mundo, onde unimos tecnologia e experiência para produzi-lo com sucesso. Localizado no Bloco BS-4, na Bacia de Santos, a 185 km da costa brasileira com volume total de óleo estimado em 2,1 bilhões de barris.

 

Atlanta foi nosso segundo acordo de farm-in após abertura de capital em 2011. Adquirimos 30% de participação e a operação do Bloco, com investimento de US$157,5 milhões.

 

O primeiro óleo do Campo foi produzido em maio de 2018, e atualmente possui produção média estimada de 13 kbopd, considerando os dois poços produtores equipados com árvores de natal molhadas e bombas centrífugas submersas submarinas. Esta estimativa de produção é válida até a entrada em produção do terceiro poço do Sistema de Produção Antecipada (SPA), no segundo trimestre de 2019.

 

Sistemas de Produção e conjunção inédita de tecnologias

 

O Plano de Desenvolvimento do Campo de Atlanta, desenvolvido em 2012 e aprovado pela ANP, consistia em um Sistema de Produção Antecipada – SPA, em ação por um período de três anos, seguido por um Sistema Definitivo, SD. Devido às inovações tecnológicas do SPA, estabelecemos uma parceria com a Finep de R$266 milhões. Não havia tecnologia suficiente para a exploração do Campo, mas nós conjugamos sistemas e ferramentas de forma inédita para dar início à sua produção. O SPA incluiu a perfuração de até três poços produtores conectados a um FPSO (Floating Production, Storage and Offloading Unit) com capacidade de produção de até 30 mil barris de óleo por dia (kbopd), enquanto o SD contempla a perfuração de poços adicionais, totalizando um sistema com 12 poços horizontais, ligados a um FPSO de 80 kbopd de capacidade. A área de desenvolvimento é de 115,920 km².

 

Campo de Oliva – o futuro a caminho

 

Também localizado no Bloco BS-4, a 17 km do Campo de Atlanta. Em seu Plano de Desenvolvimento, consideramos a perfuração de um poço de Aquisição de Dados de Reservatório, seguido de um teste, de forma a comprovar a estimativa de reservas e suporte à curva de produção. Também está prevista a perfuração de cinco poços de produção e três poços de injeção, todos horizontais, que serão conectados às facilidades instaladas no Campo de Atlanta. O primeiro óleo de Oliva é esperado para 2021.

 

Localização: Porção sul da margem continental, desde o litoral sul do Rio de Janeiro até o norte de Santa Catarina.

 

Características:

Uma das áreas de exploração e produção mais promissoras do Brasil;

Primeiro óleo do Sistema de Produção Antecipada (SPA) produzido em maio de 2018;

Contrato de venda assinado com a Shell;

Operadora com participação de 50%;

Óleo pesado:  14º API;

Reservas 2P: 112 milhões de boe*

Volume de óleo (in situ): Atlanta – 1,55 Bi BOE;

Volume de óleo recuperável: Atlanta 230 MM BOE;

SPA: 3 poços produtores horizontais (2 em produção);

Produção de óleo e gás através de FPSO com capacidade contratada de 30 kbpd;

Melhoria do preço do óleo pesado em função da escassez do produto no mercado;

Volume total de óleo in situ estimado em 2,1 bilhões de barris;

 

*Corresponde às reservas 2P certificadas pela Gaffney, Cline & Associates em 31 de dezembro de 2018, líquidas para a Enauta